Luiz Gustavo Guimarães - Curso de Oratória

Liderança e Responsabilidade

Texto baseado no filme Tropa de Elite 2 (Bope), especificamente na forma de liderar do Capitão Nascimento. Leia já e veja a responsabilidade de quem está a frente da equipe.

Por Luiz Gustavo Guimarães dia em Liderança

Liderança e Responsabilidade
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Liderança não é algo fácil e não é para qualquer um. Poucas são as pessoas que têm a capacidade de persuadir e comandar. Raros os indivíduos que conseguem a proeza de liderar, pois estar à frente, é muito mais do que “dar ordens” é ser um exemplo ao grupo, ter compromisso, “pulso firme” e responsabilidade.

Recentemente assisti “Tropa de Elite 2” e pude notar a postura do Capitão Nascimento, mesmo de forma autoritária e severa na maior parte do tempo, era capaz de chegar à ótimos resultados com seus soldados e mesmo quando o seu objetivo não era alcançado, definia uma nova estratégia, reunia a equipe e seguia em frente.

E justamente sobre uma parte do filme que resultou numa falha da equipe tática, eu quero falar. – O Sargento André Mathias procura o Capitão com o intuito de assumir sozinho a culpa pelas mortes na invasão da cadeia de Bangú I – já que ele (Mathias) comandava a equipe, foi sensato em querer assumir o que aconteceu, pois sabia que o primeiro tiro partiu dele e a missão dada “não foi cumprida”. Mas a lição que podemos tirar disso está na resposta de seu superior: – “A responsabilidade é minha… O comando é meu!” (Capitão Nascimento). – E destaco neste momento uma típica atitude de líder, “chamar a responsabilidade para sí”, pois mesmo sabendo que André iria sofrer consequências, não o deixou só e “assumiu a bronca”, pois líderes de verdade não se “escondem”, “dão à cara à tapa” e com essas atitudes, mostram para seus liderados porquê estão alí, porquê foram escolhidos para estar à frente e porquê são pessoas diferenciadas e comprometidas.

O líder se compromete com o objetivo e também com os seus liderados, muitos acreditam que “o fim, justifica os meios”, o que dá a entender que para se conseguir o que deseja, “vale tudo”, vale qualquer caminho, o importante é o resultado, mas líderes, são aqueles que normalmente acreditam que “os meios, justificam o fim”, ou seja, pensar na equipe, na estratégia e verificar o “melhor caminho” são primordiais para se chegar ao êxito!

Se você já tem uma equipe e pretende levá-la à melhores resultados, não cobre apenas, incentive, mostre que está preocupado com as tarefas, mas também com as pessoas, não tenha medo dos talentos que surgirem, na verdade uma das suas missões é desenvolver o potencial de cada um, seja comprometido, ético e responsável. E se você pretende liderar, seja humilde para aprender e cauteloso ao colocar em prática, mas sem dúvida alguma, tenha atitude hoje para amanhã também deixar o seu legado.

(Luiz Gustavo Guimarães)

E você, conhece algum líder assim? Já presenciou alguma cena que lhe serve como aprendizado de liderança e pode compartilhar aqui para ajudar outros leitores como você?

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: